Ninar e Casa de Apoio se tornam modelos de iniciativa no tratamento infantil e microcefalia

18 de Janeiro de 2018

Com gestão do Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, unidades realizam atendimentos especializados e promovem atividades específicos para famílias que acompanham o tratamento

O Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), sob gestão compartilhada entre Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, assume protagonismo diante do tratamento de crianças que possuem doenças que afetam o neurodesenvolvimento e bebês com microcefalia. Diretores e equipe técnica da unidade participaram do Encontro de Gestores promovido pelo Acqua em dezembro, no Maranhão, para debater os avanços do trabalho e os desafios adotados para esse ano.  

A partir dos dados anuais foi possível traçar comparativo entre 2016 e 2017. Esse resultado servirá como base para a implementação de novas ações e a consolidação de atividades que deram certo. Ao todo, o Centro de Referência contabilizou 4.767 consultas especializadas, 23.957 atendimentos multiprofissionais, 1.119 tomografias, 1.805 exames de apoio como audiometria e 679 eletroencefalogramas. Os aumentos de 23% das consultas especializadas e 45% dos atendimentos multiprofissionais em 2017 revelam que a população regional já tem a unidade como ponto de encontro para debate, tratamento e estudo sobre as doenças neurológicas, como afirmou a diretora geral do Centro de Referência, Patrícia Sousa. “O mais importante é que estamos conseguindo mostrar que essas famílias existem e, assim como nós, abrem os braços para o que é novo e se entregam às ações. Quando a gente traz um trabalho sério e trata as crianças e seus familiares com o respeito e carinho como se fossem da nossa família, o resultado aparece da forma mais concreta e humana. Além disso, essa atuação nos ajuda a avançar com os estudos na área e mostrar que há sempre conquistas para comemorar”, pontuou.  

Trabalho concreto – Também sob gestão compartilhada entre Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde, a Casa de Apoio Ninar, em São Luís (MA), tem capacidade para abrigar 11 adultos e 9 crianças por semana. Durante o Encontro de Gestores, a unidade (que é uma extensão do Centro de Referência em Neurodesenvolvimento) também recebeu balanço a partir da diretora geral, Patrícia Sousa.  

Desde sua inauguração, a equipe multiprofissional realizou 16.736 consultas. A unidade também registrou 5.013 consultas médicas, 2.553 procedimentos de enfermagem – como medicação e pesagem –, 5.332 terapias individuais e 3.542 em grupo, 594 exames e 15.448 atendimentos de fisioterapia e fonoaudiologia. Entre os diversos profissionais que atuam no local é possível encontrar fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, educadores físicos, enfermeiros, psicólogos e psicopedagogos.  

Além de complementar o trabalho feito no Centro de Referência, a Casa de Apoio se destaca por ter um perfil de atendimento que inclui as famílias no tratamento da criança, como lembrou a médica. “Por meio de oficinas terapêuticas, palestras e diversas ações, a unidade resgata o vínculo dos pais com o bebê ao mesmo tempo em que funciona como um espaço de capacitação de profissionais de saúde de municípios de todo o Estado. A partir dessa estrutura nós criamos possibilidades para um amanhã mais real e coeso para as famílias das crianças atendidas”, destacou.  

Para criar essa rede de atuação, pais das crianças em tratamento na Casa de Apoio Ninar participam de oficinas de culinária e arteterapia, com atividades de modelagem em argila e pintura em tela, ao longo da semana em que permanecem na unidade. Sempre no período da tarde acontece a oficina de musicoterapia com mães e bebês. Profissionais e familiares compartilham no auditório da Casa, ao final da semana, as experiências vivenciadas em cada espaço da unidade.