Maternidade Marly Sarney realiza 6 mil atendimentos após implantação de sistema de vacinas do Ministério da Saúde

25 de Maio de 2017

Além das gestantes e dos recém-nascidos, grupo de todas as faixas etárias também estão sendo imunizados na unidade

Implantado desde 24 janeiro deste ano na Maternidade Marly Sarney, em São Luis (MA), o SI-PNI (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde possibilitou o aumento no número de atendimentos e controle de vacinas na unidade. Nos quatro meses de funcionamento do sistema, a unidade realizou um total de 6.010 aplicações de doses de diversas vacinas. A unidade, que está sob a gestão do Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), foi a primeira maternidade do Maranhão a aderir ao sistema do Ministério da Saúde (MS).

No primeiro mês foram contabilizadas 710 vacinas. De 1º de março a 1º de abril foram aplicadas 2.700 doses. No terceiro mês, 1.900 pessoas foram vacinadas na unidade e desde o dia 1º de maio até o último dia 23 foram imunizadas 700 pessoas. A média diária é de 150 atendimentos.

O aumento, de acordo com a coordenação de Imunização da unidade, se deve à operacionalidade mais rápida proporcionada pelo sistema. Além de agilizar o atendimento de crianças e adultos, o SI-PNI facilita a reposição do estoque, indica as vacinas mais procuradas e faz o papel da caderneta de vacinação, porque registra as imunizações que o paciente recebeu e as próximas doses programadas.

Entre as vacinas mais procuradas por adultos estão Febre Amarela, Influenza, Hepatite B e Tétano. Nos recém-nascidos, as mais aplicadas são Hepatite A e B, BCG, Pneumocócica e a Meningocócica, que protege o bebê contra a meningite e pneumonia. Já as gestantes tomam a dTpa, que protege contra a difteria, tétano neonatal e coqueluche. Além dessas, pacientes adolescentes também já recebem vacina contra o HPV na maternidade.

Outro avanço destacado com a adesão ao Sistema do Ministério da Saúde é em relação ao envio dos dados. O sistema do MS recebe, em tempo real, movimentação do Setor de Imunização da Marly Sarney desde a entrada no estoque de algum lote até qualquer problema relacionado à quebra de alguma dose e ainda as metas de vacinas.

“Além do ganho com a atualização diária, temos um banco de dados onde as informações de todos os bebês ficam armazenadas. Por exemplo, um bebê que chegou para tomar a sua primeira vacina (BCG e Hepatite), terá durante toda a sua infância suas informações guardadas no sistema. Caso a mãe perca a caderneta de vacinação e o bebê tenha tomado as vacinas na Maternidade Marly Sarney, ela pode retornar à unidade, pois conseguiremos recuperar essas informações e assim saber quais são as datas das outras doses”, explicou Nisselany Brandes, coordenadora do Setor de Imunização da Maternidade Marly Sarney.

A Sala de Vacina funciona das 7h30 às 12h e das 13h30 às 17:30. Quem desejar atendimento deve levar a carteira de vacinação, cartão do SUS e um documento de identidade com foto.