Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago aumenta em 20% sua produtividade em três meses

07 de Fevereiro de 2018

Resultado foi apresentado durante reunião com secretários municipais de saúde de 32 municípios da Baixada Maranhense atendidos pela unidade

Aumento de 20% da produção do ambulatório em 90 dias e reorganização do acesso dos 41 municípios da Baixada Maranhense para atendimento emergencial e ambulatorial foram algumas conquistas do Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro (MA), apresentadas na última quinta-feira (1/2) para secretários municipais de saúde e representantes de 32 municípios ligados às áreas de cobertura da unidade, como Zé Doca e Viana.

A reunião de alinhamento foi conduzida pelo diretor-geral do hospital, Edilson Medeiros Júnior, e representantes do Instituto Acqua, que faz a gestão da unidade em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde. “O encontro superou as nossas expectativas. Além da grande participação, conseguimos divulgar os resultados positivos dos últimos três meses, assim como esclarecer dúvidas de secretários e servidores responsáveis por operacionalizar a parte burocrática para que a população de seus municípios seja atendida com ainda mais qualidade e com mais acesso ao hospital regional”, destacou Medeiros Júnior.

Um kit com informações sobre procedimentos para marcação de consultas, bem como fluxo e exigências para atendimento de pacientes neurológicos, pediátricos e ortopédicos foi distribuído aos participantes do encontro. O material também forneceu orientações para realização de endoscopia digestiva, ultrassonografia e tomografia de urgência, regulação, solicitação de cirurgia eletiva e os pré-requisitos para acompanhantes.

“Esse momento atendeu à necessidade dos municípios, que era entender a dinâmica do hospital. Tiramos todas as dúvidas, principalmente sobre como regular um paciente”, ressaltou Raimundo Leal, secretário municipal de saúde de Amapá do Maranhão, na região de Zé Doca.

Entre os esclarecimentos foram abordados tópicos sobre cota de consultas e atendimento ambulatorial. Para que não haja subaproveitamento dos recursos disponibilizados pelo Governo do Estado, as secretarias vão criar um mecanismo para compartilhar parte da cota não utilizada no mês.

“Além de dar transparência à gestão do Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, a reunião abriu o diálogo entre as partes interessadas. Com alinhamento e propostas de melhorias, vamos otimizar o atendimento da unidade. Nosso objetivo é disciplinar o fluxo para atender satisfatoriamente os municípios”, concluiu o supervisor médico do Instituto Acqua, Cláudio Araújo.